Somos uma sociedade consumista, isso é fato! E nem sempre esse consumo é feito de forma consciente, infelizmente.

Muitas vezes vamos às compras com a mentalidade de que os produtos mais caros são os melhores, mas nem sempre esse é o caso.

Grande parte das pessoas se deixa levar pelas emoções, sendo atraídas através dos gatilhos mentais bem estruturados, e acabam gastando dinheiro com coisas que não valem a pena.

E em algum momento aquela sensação de ter jogado dinheiro fora, vai aparecer.

Atualmente, por exemplo, muita gente está optando por serviços de streaming em vez de pacotes de TV a cabo, com centenas de canais que nunca serão assistidos.

Outras coisas, como planos de dados ilimitados, muitas vezes também não valem o dinheiro investido.

Antes de fazer uma compra cara, você pode usar a seguinte técnica: pergunte se não seria possível encontrar um produto mais em conta, mas que trará a mesma satisfação que a versão mais cara traria. 

Neste guia, você vai conhecer as coisas mais comuns e relativamente caras que pode estar consumido e não fazendo o seu dinheiro valer a pena. Lembre-se: consuma para viver e não viva para consumir.

Para você que busca um mundo mais sustentável e equilibrado, fica atento à lista de coisas que não valem o seu dinheiro.

Roupas e acessórios de grife que ficarão ultrapassados na próxima coleção

Investir em uma bolsa de luxo ou em sapatos de grife pode valer a pena se passar mais tempo na rua do que no seu armário. Do contrário, é jogar dinheiro fora, apenas para suprir um vazio momentâneo ou por status.

Se você não consegue abrir mão de ter alguma peça de grife no armário, faça combinações com peças mais democráticas e baratas. Assim você economiza, mas sem deixar de ter uma peça ou outra daquela marca que tanto ama.

Por outro lado, às vezes, gastar em roupas pode economizar dinheiro a longo prazo, contanto que não sejam roupas que ficarão obsoletas quando a próxima coleção for lançada.

Móveis novos e caros que não têm valor de revenda

As pessoas tendem a gastar uma boa quantia de dinheiro em móveis grandes, pesados ​​e caros, levando em consideração apenas a sensação de ter uma casa perfeita.

Mas para quem muda com frequência, esse não é o melhor investimento. Em algum momento, quando você estiver precisando de dinheiro, aquele sofá de cinema não valerá nem metade do preço que você pagou por ele.

Jantar fora todas as noites (ou quase)

Uma data comemorativa ou uma saída em grupo pode incluir um jantar mais elaborado, em um restaurante elegante ou mesmo no rodízio mais badalado da cidade.

Como são eventos esporádicos ou de finais de semana, não vai pesar tanto na carteira no fim do mês.

Outra tática é frequentar locais mais perto e populares, com preços mais baixos, mas com uma comidinha maravilhosa. Pode ser uma ótima experiência, e sem sacrificar a sua conta bancária.

Já para o dia a dia, a dica é consumir as refeições em casa, feitas por você, ou seja, sem pedir por aplicativos.

No Google você encontra inúmeras receitas fáceis, rápidas e práticas para fazer em casa.

Você pode fazer um bife digno de um restaurante,  rápido, fácil e usando o forno por apenas 15 minutos. Acrescente um pouco de brócolis cozido no vapor, uma batata e um pouco de vinho.

Então você estará comendo basicamente o mesmo prato por um quarto do valor que pagaria em um restaurante.

Pagar o plano anual da academia para ter um “desconto maior”

Se você não frequenta a academia regularmente, mas está naquela emoção das resoluções

de ano novo, prometendo malhar todos os dias e por fim acaba pagando o plano anual para “garantir” que você realmente irá, é um tiro no pé.

Esse impulso só serve para deixar as pessoas frustradas ao longo do ano, pensando que poderia simplesmente pagar mês a mês, caso realmente fosse malhar.

Lançamentos tecnológicos

Antes de correr para comprar o mais novo iPhone ou android do mercado, dê um passo para trás e reflita sobre a real necessidade de trocar o aparelho, comprando um que acabou de chegar no mercado e gastar muito dinheiro nessa compra.

A maioria de nós não vive sem estar conectado, mas será que realmente precisamos da versão mais recente daquela marca que amamos?

A Apple normalmente lança iPhones a cada ano e, com uma frequência alta. Nisso, as pessoas compram pelo hype, gastando milhares de reais em um aparelho que não é tão diferente dos anteriores.

E não é apenas a Apple – a maioria dos principais fabricantes de celulares produz novas versões quase com a mesma frequência. E somente anos depois é que a versão que você tem em mãos será inutilizável.

Antes de correr para a loja mais próxima e comprar o lançamento, pense melhor e considere a necessidade de um novo smartphone, antes de gastar uma pequena fortuna nele.

Pesquise as diferenças entre o modelo mais novo e o que você possui atualmente. Muitas vezes a diferença não é tão grande assim.

Pacotes de TV a cabo

As grandes empresas de TV a cabo ainda se apegam ao formato antigo de oferecer 200 a 500 canais “exclusivos” por um valor muitas vezes exorbitante.

Com a Netflix no mercado, as pessoas não estão mais comprando os grandes pacotes oferecidos por essas empresas, como faziam antigamente.

Mais e mais pessoas estão abandonando esse tipo de mídia e aderindo aos streamings, porque não querem pagar por centenas de canais quando assistem apenas alguns e olhe lá.

Agora, se você precisar dele para o seu trabalho ou passar 40% do seu dia assistindo esportes, pode ser uma boa opção contratar algum pacote de TV a cabo que supra essa demanda.

Mas, se você é como o resto de nós, vá em frente e assine um serviço de streaming, que custa infinitamente menos.

Muitos desses e outros itens caros que compramos podem ser em resposta à pressão dos anunciantes e da cultura em geral.

Sempre existe uma nova versão de quase tudo, e parece que sempre precisamos da versão mais atualizada, não é verdade?

É possível ter muitas coisas legais sem esvaziar o bolso e sem fazer dívidas. Só é preciso um pouco de pesquisa e paciência, e você poderá ter o que deseja sem gastar muito dinheiro nesse processo.

Conhece outros itens que não valem a pena o preço que têm e não foram abordados neste post? Deixe um comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *