A versatilidade e economia do plástico, o torna um material onipresente em variados setores, desde a indústria alimentícia, saúde, automobilística aos setores de tecnologia, eletrônicos e informática, entre muitos outros.

A capacidade de se ajustar a inúmeros tipos de produção e segmentos faz do plástico, um dos materiais mais utilizados no mundo.

De acordo com relatórios da ONU (Organização das Nações Unidas), 400 milhões de toneladas de plástico são produzidos anualmente no planeta, entretanto, apenas 9% é reciclado.

A baixa taxa de decomposição junto ao uso excessivo deste material acarreta consequências desastrosas ao Meio Ambiente.

Diante disso, a vantagem e desvantagem do plástico acabam se tornando um grande conflito da sociedade, que cada vez mais busca alternativas ecologicamente corretas, mas necessita também, da resistência e adaptabilidade deste material no seu dia a dia.

Em meio às utilidades e problemas do plástico, destacamos as principais medidas que podem contribuir para um uso mais equilibrado, sem grandes impactos ao ambiente e ainda outras formas para aproveitar a eficiência deste material, que reveza entre as posições de essencial como também, vilão do planeta.

Tipos de Plástico

O plástico é originário do petróleo e foi criado no início do século 20. De lá para cá houve inúmeras variações até chegar às principais composições, que podem ser classificadas em duas categorias, termoplásticas e termorrígidas.

Termoplástico

 São os plásticos facilmente moldáveis, que podem amolecer e até derreter, por meio de vários fatores como força, fogo entre outros. Eles são mais propícios à reciclagem.

Termorrígidos

Como o próprio nome já diz, esse tipo de plástico é mais rígido, não podendo ser remodelados. Geralmente são mais difíceis de serem recicláveis.

O plástico e suas vantagens

Independente do local que esteja, se olhar ao redor certamente vai encontrar algum elemento composto por plástico.

O plástico substituiu vários materiais e metais pesados, inclusive, no setor automobilístico, tornando até o consumo de combustível menor por estes veículos.

Ele também trouxe mais higiene e um melhor acondicionamento aos produtos alimentícios, inclusive, as embalagens somam cerca de 146 milhões de toneladas da produção total de plástico no mundo, segundo a pesquisa Geyer et al 2017.

Por ter um custo mais acessível, maior flexibilidade na utilização e apresentar mais resistência, o plástico é matéria-prima mais utilizada em segmentos, como por exemplo:

A lista ainda segue por diversos setores, afinal, a maioria dos nossos instrumentos profissionais, de lazer, comunicação, alimentação e saúde, possui algum elemento plástico.

Mas assim como o plástico pode salvar vidas, através dos recursos em equipamentos e materiais utilizados pela saúde; ele também pode matar, principalmente a vida marinha como destacamos abaixo.

O plástico e suas desvantagens

Sem dúvidas, a maior desvantagem do plástico está relacionada à sua baixa taxa de decomposição.

A resistência de certos tipos de plásticos pode chegar até 600 anos.

Também vale lembrar que nem todos os plásticos podem ser recicláveis, inclusive, a maioria acaba sendo descartada de forma inadequada impactando profundamente o Meio Ambiente.

De acordo com um relatório de 2019 da WWF (World Wildlife Fund), 10 milhões de toneladas de plástico chega aos oceanos por ano como disposição final.

Estes resíduos acabam sendo ingeridos pelos organismos marinhos, que o confundem com alimento, ocasionando desde problemas na reprodução à morte.

Visto que o consumo de plástico não degradável cresce a cada dia, a ONU (Organização das Nações Unidas) estima que até 2050, a quantidade de plástico na água irá superar a de peixes.

A poluição consequente do plástico também afeta a qualidade do ar, do solo e sistemas de fornecimento de água, visto que o material absorve diversas toxinas, que são disseminadas durante sua decomposição.

Além disso, muitas enchentes são provocadas pelo entupimento de valas e bueiros, por meio de resíduos plásticos, gerando inúmeras consequências desastrosas na sociedade.

Mitos e verdades sobre o plástico

Diante do alto consumo do plástico, várias informações sobre este material surgem a cada dia, levando algumas pessoas a se questionarem se o fato é verdadeiro ou falso.

Para conhecer mais sobre este material repleto de funcionalidades, assim como suas curiosidades, confira os principais mitos e verdades sobre o plástico relacionadas ao meio ambiente.

VERDADE, estima-se que foram produzidas 7,8 bilhões de toneladas de plástico no mundo durante este período.

MITO, o Brasil está em 4º lugar no ranking dos países que mais produz e logo, polui o planeta com a produção de plástico. Em primeiro lugar está a China, seguido dos EUA e Alemanha.

VERDADE, este elemento possui baixíssima taxa de decomposição, seguido da garrafa plástica e fralda descartável que levam 450 anos.

VERDADE, de acordo com a WWF, esta comparação se dá, devido as 10 milhões de toneladas de plástico que chegam aos oceanos por ano.

VERDADE, de acordo com o 11º Censo da Reciclagem do PET no Brasil, o país reciclou 55% das embalagens de PET descartadas pela população em 2019. O volume equivale a 311 mil toneladas do produto.

Escolhas certas e utilização do plástico com EQUILÍBRIO e RESPONSABILIDADE pode ser a solução!

Diante dos prós e contras do uso do plástico fica a dúvida, o que fazer para aproveitar dos benefícios deste item resistente, versátil e econômico sem afetar o Meio Ambiente?

A resposta está cada vez mais em evidência e pode ser propagada nas pequenas escolhas no seu dia a dia.

A indústria vem buscando alternativas ecologicamente corretas, por isso a importância em consultar a origem do produto que está adquirindo e priorizar plásticos biodegradáveis.

Outras pequenas ações podem reduzir potencialmente o consumo e descarte deste material, que pode chegar até 1 kg semanal por pessoa no Brasil, segundo a WWF.

  1. Priorize produtos biodegradáveis;
  2. Separe o lixo plástico reciclável do orgânico e envie para reciclagem;
  3. Troque as sacolas plásticas por ecobags ou retornáveis;
  4. Reaproveite embalagens e utilize o refil;
  5. Evite o uso de canudos ou escolha opções ecológicas, como os de inox;
  6. As fraldas demoram 450 anos para se decompor, já pensou em substituir por fraldas ecológicas e ainda economizar?!
  7. Adquira produtos a granel (sem embalagens) e já leve o pote para evitar mais sacolinhas;
  8. Tenha na bolsa sempre uma garrafa de água, copo e talher, isso evita o uso dos objetos descartáveis.

A grande dica é evitar utilizar produtos descartáveis e se atentar a origem e destinação dos objetos de plástico.

Cobrar dos órgãos responsáveis medidas de prevenção e cuidados com o Meio Ambiente também faz parte do nosso direito e dever como cidadão.

Os governos municipais, estaduais e federal também podem contribuir com a redução dos impactos causados pelo plástico melhorando os sistemas de coleta, descarte e reciclagem dos resíduos sólidos. O incentivo à produção e uso de plástico compostáveis e biodegradáveis auxilia nesta proposta, que beneficia tanto a indústria, como nós e o Meio Ambiente.

#julhosemplástico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *